Pages

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Um tempo de utopias.


Não sei se a nostalgia me pegou hoje ou se foi o despertar da realidade, mas o certo é que ando tendo muita saudade do que não conheci, do que não vivi. O mundo de 20 ou 30 anos atrás me parece mais interessante, mais real. É um mundo que me fascina, movimentos, shows, amizades mais verdadeiras (tá guerras existiam só que não acabaram até hoje). É eu nasci na época errada. Perdeu-se a graça do momento, e o mundo acelerou muito rápido, tenho a nítida impressão que o mundo perdeu um pouco do seu valor, da sua cor. As músicas de antes me fascinam até hoje, e os festivais?! A sensação de que se tinha muito a conquistar, as pessoas acreditavam mais em seus ideais, tudo remetia ao presente. Hoje perdemos muito da nossa paz, a sensibilidade, a imaginção ficou esquecida. A liberdade se transformou em grades e cercas elétricas. Estamos vivendo em um mundo onde as pessoas se fazem desumanas, onde a crueldade está tomando conta das nossas almas, estamos robotizados, alguns fúteis e superficiais. Não sei se essa tal época que tanto me faz sentir saudades existiu ou se foi um sonho dos jovens de antigamente, mas sei que me faz falta a idéia desse tempo não vivido. E eu me sinto só hoje. Não me encontro em lugar algum, dizem que sou a perfeita jovem com alma velha, só por que não me encaixo nas músicas de hoje, só pelo fato do velho me encantar. É quem sabe eu não estava lá e a tal saudade são lembranças nunca esquecida? É quem sabe....



Por Taty Roéfero 15/01/2009 às 13:25 hrs

1 Palavras conexadas:

Ana Laura disse...

Ai Tate o que vc me faz fazer! Re-assisiti meu filme Dírty Dancing, sonhei com Patrick Swaze e estou decidida,, vou atrás dele...falar do meu amor...risos..sério, mas que saudade dos Jardins Suspensos da Babilonia, de correr por um campo florido com um vestido pesado e longo, de quando o biquini cobria estas malditas celulites....ah! a mulher mais bela...Sofia Loren!