Pages

quinta-feira, 7 de maio de 2009

MONÓLOGO: BONECA... tua vida é bem melhor que a minha!



Ah! Minha boneca!
Há tanto tempo em minha mão.
És de pano,
Não tens coração,
Mas sabes de toda a angústia,

Que povoa, ano a ano,
Meus dias de solidão.
Sou prisioneira!
És a única companheira
Na vida sem ilusão!

A boneca escuta,
Muda,
O meu lamento,
Mas nem por um momento
Entende, nem compreende
O que se passa ao seu redor

A boneca surda
não responde.
Nem dá sinal de vida!
Se ouviu o meu lamento,
Disfarça,
Finge que não vê o meu sofrimento.

Boneca cega!
Não enxergas tudo que padeço?
Esta é a vida que mereço?
Tu és simplesmente uma boneca.
Bruxa.
Cinderela ou rainha.
Surda, muda e cega,
Mas tua vida é bem melhor que a minha!

Se tens pai,
Ele, por certo, é diferente,
Porque boneco não é gente.
Assim, com certeza,
Ele te ama,
E não te leva pra cama
A guisa de carinho,
– engano ledo! –
nem te força ao segredo,
para ocultar o que se faz no ninho

Na vida de “faz de conta”,
Tudo pode acontecer:
Voar,
Ser livre
Da manhã até o anoitecer
Ser bruxa,
Cinderela ou rainha,
Qualquer coisa pra não ser criança
E ter vida dolorosa igual a minha

Meu pai,
O que fizeste com o meu viver?
Me destruíste,
Podes crer!...

Quisera ser bruxa,
Cinderela ou rainha...
Vida de “faz de conta”
É bem melhor que a minha!
Por isso eu digo, firmemente,
É melhor ser boneca
Que ser gente!
(MARISA SILVEIRA ALBERTON)
Ana Laura, desaguar em poesia, ou seria, desabar?

6 Palavras conexadas:

Livia Queiroz disse...

Que triste...

E linda a maneira comod escreveu.
Em situações como essa, é melhor...é bem melhor não ser gente.

Adorei
perfeito!!!!

Tati disse...

Lindo!

Sem palavras...

Livia Queiroz disse...

Oie...

Obrigaaaaada pelo comentário!
Adorei

pés no chão sempre!!!

PS: Tenho um novo blog... fiz essa semana com a Milla e o Sebastião SOares...
confira qndo puder

CAIXA DE PANDORA
http://caixadepandora-09.blogspot.com/

BJOOKS

Ciça disse...

Aaah, bonita...

Vc dá um tapa na cara em cada post, hein!
Pelo menos as bonecas não ficam marcadas pra sempre...

Um beijo!

Ciça disse...

... ou ficam, mais não sentem.

ana laura disse...

Verdade Ciça, este e muitos outros textos sobre violência sexual que vejo na minha pós graduação, vem em prosa e verso. De alguma forma alguém conseguiu fazer destes assuntos algo mais sutil, mesmo assim, como você disse, um tapa na cara.