Pages

domingo, 24 de abril de 2011

...

"...Se tu queres mais saber a fonte dos meus ais. Põe o ouvido aqui na rósea flor do coração, ouve a inquietação da merencória pulsação..." (Catúlo Da Paixão Cearence/ Pedro Alcântara)




Sou assim. Um misto de mistério com um que de doçura que poucas pessoas tem o dom de decifrar. Sou a criança assustada em dia de temporal. Sou o adulto que abre o coração para acolher. Sou o sorriso que encanta, à lágrima que traduz a dor. Sou a calmaria de um vendaval. O sol que brilha enquanto a chuva teima em cair. Sou assim. Estou aqui quando na verdade gostaria de estar lá. Trago no olhar a tradução do que é saudade, nos lábios o gosto doce de um beijo roubado. Sou composta por pequenos momentos, sou feita de turbilhão de sentimentos. Estou assim. Não queira me mudar. De tudo de ruim que tenho dentro do meu peito, existe uma doce essência esperando para perfumar outros ares. E se for para deixar marcas, que sejam sempre as melhores.

Tatiane. Um misto de palavras em desconexo.

5 Palavras conexadas:

PERSEVERÂNÇA disse...

Lindo!!!

Elaine Freitas disse...

Que lindo cantinho....
te convido a conhecer o meu também e a Iluminar Comigo
http://lainefreitas.blogspot.com

Beijinhos...

Alessandra disse...

estranho, parecia eu nas palavras.
amei o blog

hesseherre disse...

Se as tuas são palavras desconexas minha avó era bicicleta...
Linda a tua poesia, o teu dizer, teu sentir, derramar amor naquilo que emanas para nosotros corações e mentes precisados...

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.